sexta-feira, 20 de junho de 2008

O QUE FAZER?


Não há o que fazer;
Não há para onde correr.
Somente esperar o tempo passar
E limitar-se ao pensamento
Que de descontente
Quase ficou doente
Só em imaginar.
*
Não há o que dizer
Pois uma imagem pode valer mais que mil palavras.
Somente um coração carente
E uma alma quase ausente de um corpo não mais inocente
Poderia entender o que se passa
Se um dia se arriscar a passar por tal saga
De quem se amarga a ser mais ousado
Totalmente despreparado
Para sofrer o mesmo deste indigente.

Nenhum comentário: