terça-feira, 22 de julho de 2008

Abruptamente

Empretecido por um sonho não vivido;
Distando o bastante para não ouvir seu som;
Perto o bastante para não esquecer seu tom.
Ilusório e prepotente
Me transformaste em um inconsequente
De alta periculosidade
Cheio de vaidade atormentadora;
Decepcionante na íntegra.
Não me importo mais.
Sou apenas um empetrecido em meio à mortais.
Coadjuvante de um filme esquecido
que pela ação do tempo tornou-se embranquecido.
Quis fugir
Pensei em fingir um desaparecimento
Mas em vão seria tal ato,
já que não passava de um boato
Me tornei um chato que ama ser abstrato.
Não te dou o gostinho de me ver corrompido
Não te deixarei chorar como antes com gemidos
Não suportaria ver-te em lamúrias
Em fúrias
Por ato inescusável e de ti conhecido...
Porque sou apenas um empetrecido
esquecido
desvalido
amordaçado e pela razão banido!!!
*

Nenhum comentário: