quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Eu por mim, e só

vagar sem nada a encontrar
ou o simples prazer de andar sem rumo
ou mesmo rumar em direção de alguma coisa
que desnude o crepusculo de um coração que parece nao amanhecer
e a tendencia sugere que a quelquer momento pode desaparecer

vagar sem nada a temer
encontrando transeuntes que vem ao meu encontro
que me entrega o nada para o tudo
me mostrando que o caminho pode ser longo ou curto
e que a dor pode náo ter inicio
mas o fim pode ser descrito
mesmo que parece táo esquisito

Mas vejo que vagar sem nada a dizer
presta contas a quem náo deve entender
que náo presta nem para ouvir sem julgar
ao me ver vagando no nada
me despreza por nao parecer ter nexo algum

Mas mesmo assim vago por mim
por mim e só

domingo, 22 de fevereiro de 2009

hora de voltar

depois de um bom tempo sem poder acompanhar aqui, voltei...
lancei meu primeiro livro e até aqui tudo be...vamo ver daqui pra frente..