domingo, 14 de novembro de 2010

Pedro Demo já dizia:

"...o sorriso irônico, comunica através do sorriso, o contrário. O humor negro comunica a tragédia como diversão. Há silêncios ensurdecedores, ausências gritantes, desaparecimentos estratégicos. Enquanto de um lado, a comunicação garante que é possível conviver, de outro abriga nela mesma a condição do desencontro. A comunicação pode, ao mesmo tempo, gerar e abafar a crítica, favorecer e suprimir o questionamento, motivar e desestimular o encontro".
.
Quanto paradoxo para transliterar a pesquisa em forma de diálogo em sua obra "Pesquisa: princípio científico e educativo" Pedro Demo escreve.
.
Não seguindo as idéias de Demo, continuo no meu monólogo, já que praticamente não comunico !

domingo, 17 de outubro de 2010

Ósculos e Amplexos



Esta cena está assim há pelo menos cinco mil anos, segundo cálculos da ciência. Quanto tempo durou em vida a mesma não divulgou, mas pode ser que não haja outra demonstração assim conhecida e duradoura como esta
.
Como eternizaremos nossos ósculos e amplexos, não será uma decisão tomada no coletivo, mas sim individualmente, e principalmente por um olhar que pode dizer mais de mil palavras em uma fração de segundos.
.
O difícil é escolher entre tantos, qual será o momento que eternizaremos !
.
ósculos e amplexos...eternos !!
Rico

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Brasil Independente?

Brasil Independente? Depois de mais de cem anos comemerando uma suposta independência de Portugal, o Brasil está como um prisioneiro na condicional. Passou tanto tempo preso e quando viu a liberdade até acreditou que realmente estava livre. O Brasil está livre ao dia e quando anoitece volta para passar a noite na "cadeia".
.
Porque preso somente de noite? Porque durante a noite a grande massa da sociedade está dormindo e não percebe e nem toma conhecimento do quanto foi lesada até que o dia raiasse. Aqueles que guardam os portões de seu cárcere estão sorridentes ao raiar do dia, afinal de contas de quatro em quatro anos suas estrelas brilham mais fortes e essa luz produzida os mantém por todos esses quatriênios. Lembre-se que você está livre, mas nem tanto.
.
Quando a prisão vai se tornando notória e surge então um anseio maior no coração dos brasileiros para sua completa liberdade, os "carcereiros" logo apresentam as seguintes propostas: "aqui, você Brasil, está meio preso apenas. Pois eu dou pra você uma gororoba para comer enquanto não precisa trabalhar. Poxa Brasil, será que uma ruazinha calçada não é o bastante para lhe convencer a permanecer prisioneiro? e uma bolsinha familia então, o que me diz?...hmmmm..... duas bolsinhas?..... três?
.
Durante a noite você não conseguirá ver as imagens podres da sua prisão Brasil, mas pode deixar que colocaremos boas imagens para entretê-lo ao dia, para que permaneças feliz, pelo menos aparentemente, porque afinal de contas nossas luzes estão muito enfrequecidas e estamos precisando reacendê-las até este final de ano.
.
Então não vai me decepcionar agora né Brasil? Poxa, vamos continuar economizando prestobarbas, já que não usamos mesmo nos últimos oito anos, e vamos prometer uma caminha melhor para que sua noite seja longa, mas seja um pouco menos desconfortável. Lembre-se Brasil, vote em nós do cárcere que vamos ampliar sua prisãozinha e melhorar algumas coisinhas.
.
Coligação aos partidos PCD (partido do cinismo discreto) - PCA (partido do cinismo aberto) - PCO (partido do cinismo oculto) e PCP (partido dos paras-de-pau).

sábado, 4 de setembro de 2010

A minha própria guerra !


A carne doída do trabalho exaustivo mas o espírito pronto para um delírio consciente. Sem truques de mágicas e sem ilusionismo; sem nada preparado e tudo escrito no momento, não sei se aguento ! Suportei mais uma semana cansativa, mas divertida. Quase não resisti em tentar algo alucinante que estou louco para fazer, mas bravamente me contive por medo...sei lá. Pra falar a verdade existem dias que parecem batalhas isoladas dando a impressão que a vida é uma guerra. Todos os dias temos que vencer nossos próprios desafios. Alguns nós mesmos criamos e outros as pessoas nos levam a tê-los. Ás vezes a impressão que tenho é que luto sozinho no meio de um exército despreparado e praticamente desarmado. Fico ansioso no meio do fogo cruzado esperando uma chance de encontrar a saída e um lugar para descanso. Quero pensar que não sou um herói, mas sim um sobrevivente.
ösculos e Amplexos...
rico a toda velocidade !!
é simples ler, mas demora para escrever !

domingo, 15 de agosto de 2010

O que soubrou em mim

Apertou,
Amargou e doeu.
Gemidos se ouviu.
Socorro sim, quese pediu.
Sucumbiu? não ! Repensou.
.
Levantou,
Tonteou e sentou-se.
Cabeça pesada e sede absurda.
Sem argumento, fiquei mudo.
Lembrou? não ! Sorriu.
.
Gaguejou,
Fraquejou e me olhou.
Palavra alguma saiu.
A mente quis mas o corpo não obedeceu.
Pegou minha mão e falou:
Onde você for eu vou.
.
Outra vez
Sussurrou e me amou.
Palavra nenhuma traduziu
O sentimento que em mim provocou.
O que sobrou disso tudo sou eu
E o que rolou não consigo esquecer.
Muito valeu !
.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Barril

Esta é a casa do Chaves?
.
quero umaaaaaa dessas !!!!!!!
.
Que bom saber que havia alguem lá !!!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

hora avançada

olha a hora !!
tá tarde pra caramba....mas nem tudo ta perdido..
estou aqui comigo mesmo assistindo o Jô !!
comemoração de 10 anos de volta na Globo com o "Programa do Jô".
5068 programas...
Um dos meus programas favoritos, quase não assisto à TV aberta..
.
Mas aqui estou...eu que
queria sono..agora quero..bom...que coisa....
ahhh..eu queria: xô pensar !!!
eu queria sim...
eu queria
queria
eu...
.
voce está aí?
você está...
você...
..

não..voce não está !!
.

domingo, 8 de agosto de 2010

I am Sure

Afago, por longo tempo buscado
Sufoco, por longo tempo passado
Medo, por muito tempo impedindo
Sonho, por muito tempo sonhado.
.
Peito, por muito tempo apertado
Espera - por algo quase alcançado
Cheiro, novamente sentido
Beijo, quase declarado.
.
Salve salve aquele dia.
As palavras sumiram de repente
O friosinho na barriga toda hora
E uma voz ao lado dia: "você é doente!"
.
Ah, sim. Doente?
Bom,...é...hmmm...ufa!..hannn...bom..
Deixa pra lá !
Talvez !
...talvez eu encontre a cura...um dia !!
.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Vide letra

Fiz mais do que posso
Vi mais do que agüento
E a areia dos meus olhos é a mesma
Que acolheu minhas pegadas
Depois de tanto caminhar
Depois de quase desistir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você.
Eu lutei contra tudo
Eu fugi do que era seguro
Descobri que é possível viver só
Mas num mundo sem verdade.
Depois de tanto caminhar
Depois de quase desistir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.Pra você.
Sem medo de te pertencer.
Voltam pra você.
Depois de tanto caminhar
Depois de quase desistir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você.
Meus pés cansados de lutar
Meus pés cansados de fugir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você.
.
.
.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Direito

Direito de ser eu mesmo.
Isso ninguém pode me tirar
Já que sou mais um na multidão
Aos olhos de quem enxerga apenas o que quer.
.
São miragens de suas mentes os levam a serem enganados.
Também você poderia esperar o que mais?
.
Sem esclarecimentos (escolaridade) primordiais para se conviver com os demais
Fazem aquilo que julgam - em sua pobre ignoracia - estarem tendo sucesso
Não conseguem ver como é grande o seu fracasso.

by Rico

sexta-feira, 30 de abril de 2010

O eu de hoje

tento e consigo, na verdade persisto !
Acredito e supero. Sinceramente? persisto.
Deparando sempre com o que não quero,
Relembrando o que desejo e
Remoendo a lembrança. Porque? eu insisto.
Poderia eu deixar isso e superar o meu próprio desafio que crio todos os dias sem mesmo ter um motivo aparente, mas no meu coração a superação ainda consiste em me perseguir. Sendo assim, persisto.
Trazendo a realidade dos meus proprios dias, meu pensamento ainda voa no ecoar de uma lembrança que insite em me dominar. Ainda sinto que posso persistir.
Estou liberando o meu coração aos poucos e com isso tenho voado mais alto.
Até quando, não sei. Mas o que tudo indica é que uma continuação da minha persistência tem gerado dentro de mim uma grande conquista que além de me deixar bem tem me trazido beneficios que nem mesmo eu esperava.
Por isso tenho dito que vale a pena nunca desistir dos seus ideais e sempre persistir.

quinta-feira, 25 de março de 2010

O Ontem

O ontem revive pra mim no hoje
pois já começa um novo dia e é tudo como antes
não consigo fechar as pastar da memória que contém
Os registros do dia de 'hoje'
.
deixe viver
deixe ficar
deixe estar
como está..
.
é 25, mas para mim é como se ainda fosse
dia 24...
e os primeiros minutos desse 25
ainda continuo celebrando o antes
..
viu como não muda?
.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Ainda hoje

Me deixa sem o que dizer
por haver tanto a falar
.
silêncio
.
não como expressar, pois nem mesmo posso identificar
O hoje, eu pensei que já havia ido
Mas quando reparei, percebi que ainda o podia ao menos
Aqui alguma coisa postar.
.
me deixa..
.
pra que eu lamento?
.
silêncio
.
que saudade !!!
do dia 24

O Hoje

O "hoje" que nunca passa para mim
E sempre que o vivo como se fosse como no primeiro dia;
Eufórico, sentimentalista ao extremo, angústiado, sei lá...
Eu diria que além de paradoxal - que sei, aparento - não exprime aqui as palavras
O que realmente eu quero dizer.
Se parece que a vida acaba-se, mesmo assim eu não sei deixar-me morrer.
E quando lembro de hoje como se fosse antes, eu não sei se quero esquecer.
Me deixe lembrar, deixe-me reviver...
Lembro de como és e penso se a pudesse ter;
Como eu queria dizer sobre o hoje,
A sua importância e o desejo de ver
Ligando, não pude falar...
As palavras me roubaram a língua
E o nervosismo me tirou o deslumbre
O hoje realmente me deixa ....

sábado, 6 de março de 2010

Nexo em mim

De mim mesmo
Não sei muita coisa mais; acho que até me confundo as vezes.
Fundiram-se a todo o resto
De um alguém que não eu.
Nesta terra que seca e morre
Receio terminar em quase nada, porque ao menos sou alguma coisa.
Na ventania certeira
Arrastando as mãos e os pés
Exito em deixar levar-me.
Em ti, à frente
Que aparece em meio a outros eu observo como se só existisse você na cena.
Eles nada sabem
Ou talvez nunca descubram, então
Agora, ao te ver assim, [em um constante]
Na capacidade de tornar esta beleza
Que dói e semeia, em palavras
Tudo o que há em mim,
Chego até em pensar que estás sempre por perto
Mesmo sabendo que estás longe...

E eu?

o que de tanto é
que em tanto
a mim
permanece
é que antes era
e o peso feito
balas no peito
e este não protegido
agora é nada
compartido, renovado
não há espera
é espaço aberto
folha branca
morada do perigo
[não há mais tempo
não peço ajuda
assumi a condenação
desta liberdade tardia]
na curva, um retorno
não sei
não fujo, nem posso
deixar de ser
tudo isso
em mim.

...prego

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Lei

Lei que me prende e me solta
Que me torna inocente ou condenado à pena de morte.
Lei que me pune e me deixa à mercê da sorte.
Lei que me guia e me defende
Entende e confia sem dar nenhuma volta.

Lei que veio e ficou
Me entendeu e orientou
Não pôde estar presente
Mas do meu lado sempre ficou
Lei, prenda-me e defenda-me
Mostre me seu poder
E veja novamente como agora estou...

Lei, Lei
Que agora sei
Sem julgamento em breve te verei
Não chame nehuma testemunha
Me absolva se eu tiver alguma culpa
E me traga a liberdade que acredito ter
Me olhe e me faça ver
Que antes de ti eu existia
E depois de ti passe a viver.

Lei...

Minha própria batalha

Eu travo todos os dias a minha própria batalha.
Sempre venço, mas confesso que fico a ponto de entregar a guerra.
Porque parece-me que não haverá trégua.
Quando tudo denota bonanza logo surge outra luta e o que sinto é como se fosse lutar pela primeira vez, pois não sei que estratégia usar.
Fico pasmo diante de mim mesmo quando olho no espelho a figura de um bravo guerreiro que vence um batalhão e às vezes perde para ele mesmo.
No seu oculto sabe que basta um pensamento para leves rumores da mesma guerra.
Enquanto não perco, continuarei lutando o quando puder.
Evitarei parar diante da imagem que me prende à guerra e continuarei usando as armas que eu puder para nunca dar-me por vencido.

somente uma pessoa poderá entender...
Enquanto isso, continuaria eu olhando o que me assombra para que eu perca o medo?
Não. Enquanto minha defesa estiver fragilizada é melhor não parar diante do que pode me deter.

E assim, continuo com minhas loucuras e até quando? não sei.

.