sexta-feira, 8 de abril de 2016

Sílfede

Passaste sílfide
À luz da lua
Coa face nua
Sem ter um véu!
Eu vi-te pálida
Olhar chorando
De quando em quando
Pro ermo céu!

Nenhum comentário: